Farinha de banana verde emagrece e regula o intestino

Estudo mostrou que o alimento, que possui sabor neutro, também pode prevenir o surgimento da diabetes tipo 2

A banana já se mostrou um verdadeiro coringa para quem busca uma alimentação saudável. De sabor adocicado, pode servir para adoçar receitas. Sua biomassa, feita com a fruta ainda verde, também pode engrossar caldos ou smooths. Sua versatilidade ainda abrange outro ingrediente importante: a farinha de banana verde.

Segundo Fabiana A. Hoffmann Sardá, Dra. em Ciências dos Alimentos, a farinha de banana verde é rica em fibra alimentar, particularmente de amido resistente, e contribui para o bom funcionamento intestinal e controle da glicemia.

Um estudo conduzido por Fabiana sobre a farinha de banana verde mostrou que, testada em pessoas saudáveis e sem sobrepeso, este alimento contribuiu para a saciedade, ou seja, reduziu-se a quantidade de alimento ingerido na próxima refeição. “Entretanto, não se pode afirmar que proporciona redução de peso e sim que é um produto que pode auxiliar em menor ingestão energética”, explica a especialista.

Leia também: Phytophen funciona

O estudo mostrou ainda que, além de aumentar a sensação de saciedade e reduzir a fome, a farinha de banana verde pode reduzir indicadores de resistência à insulina. “Notamos que, no grupo que recebeu a farinha, houve aumento da sensibilidade à insulina. Isso é um sinal positivo, já que estudos sobre a diabetes tipo 2 apontam a diminuição da sensibilidade à insulina como um dos primeiros passos para o desenvolvimento da doença”, afirma Fabiana.

Farinha de banana verde na cozinha
A farinha de banana verde tem sabor neutro e pode ser adicionada sobre os alimentos, assim como a granola. Também pode ser utilizado no preparo de shakes. “Não há uma recomendação diária estabelecida. Mas testamos cerca de 8 g por dia e foram verificados os efeitos benéficos, sem efeitos adversos”, explica a especialista. Lembrando que o consumo em excesso de alimentos com muita fibra alimentar pode ocasionar flatulência e até diarreia.

Fabiana conta que a farinha é feita somente com a polpa da banana verde, dispensando-se a casca. O processo de secagem da fruta para obter uma farinha com alto conteúdo de amido resistente (cerca de 50%), no entanto, necessita de um aquecimento baixo e ser controlado em equipamentos próprios, por isso, é difícil produzir a farinha em casa.

Leia também: Farinha seca barriga funciona

Sendo assim, o ideal é comprar o produto pronto, mas é preciso ter cuidado. Fabiana avaliou 12 marcas presentes no mercado e concluiu que somente duas conservavam teores de amido resistente considerados adequados (50% a 60%), sendo que outras oito conservavam apenas 20%. “Só duas podiam ser chamadas de farinha de banana, porque as outras continham altíssimos teores de amido de milho. Portanto, fique atento à textura do produto quando abrir o pacote. Se ele tiver textura próxima à da maisena, desconfie”, alerta.

Um estilo de vida saudável dedicado à atividade física é, sem sombra de dúvida, ideal para manter um excelente estado de saúde. De fato, praticar esportes permite reduzir os depósitos de gordura, melhora a circulação e combate o colesterol, alivia o estresse e fortalece o sistema imunológico. Nem todos, no entanto, conhecem uma qualidade de treinamento certamente interessante: o óbvio aumento no desempenho durante o sexo . Quais são, consequentemente, os esportes que mais influenciam na intimidade?

 

Há muitos esportes que podem ser úteis para tornar a vida no quarto mais satisfatória, capaz de atuar em diferentes frentes para um resultado incrível. Algumas atividades físicas, por exemplo, aumentam a elasticidade, outras aumentam a resistência, outras a produção de hormônios. Aqui estão algumas dicas.

O primeiro aspecto sobre o qual agir para melhorar a vida sexual é, como é fácil perceber, o da elasticidade do corpo. Quanto mais o corpo é treinado e dissolvido, maior a chance de experimentar novas posições e jogos de casal, tornando o encontro íntimo sempre novo e nunca entediado.

Pilates é uma das disciplinas mais adequadas, uma vez que aumenta significativamente a flexibilidade do corpo. Além disso, atua diretamente nos músculos do abdômen e da pelve, garantindo não apenas maior resistência, mas também um controle mais lucrativo durante a atividade sexual. Por último, mas não menos importante, atuando diretamente na respiração, amplifica o fluxo de sangue e oxigênio para os tecidos, fator fundamental para garantir uma boa sensibilidade das mucosas no nível genital, além de promover a manutenção da ereção nos homens .

Até mesmo o yoga oferece resultados muito parecidos, considerados vistos com os enormes pontos de encontro do pilates. Yoga, no entanto, atua não apenas em termos de elasticidade e respiração, mas também no nível psicológico: estimulando a meditação e auto-consciência, permite remover todos esses fenômenos devido à baixa auto-estima e medos, reduzindo significativamente a ansiedade do desempenho . Esse efeito psicológico também se manifesta em encontros mais duradouros, não apenas graças a um maior controle físico, mas também canalizando energias e desejos para a satisfação de todo o casal.

Conheça o produto chamado Max Gel que esta ajudando muitos homens.

O desempenho sexual pode muitas vezes ser influenciado, de uma forma completamente negativa, pela falta de resistência dos parceiros dentro do casal. Por mais agradável que seja, o sexo é uma atividade que requer uma certa quantidade de esforço: além de queimar calorias com rapidez suficiente, pode envolver a maioria dos músculos das costas, abdômen e pernas, gerando cansaço. Menos corpo será treinado, consequentemente, menores são as chances de garantir um encontro íntimo ao longo do tempo.

Entre os esportes que mais estimulam a resistência, a natação é certamente a mais adequada. Além de ser um dos treinos mais completos, pois envolve os principais músculos de todo o corpo, fortalece o corpo rapidamente, estimulando a superação de seus limites e esforços cada vez maiores. Além disso, é excelente na regulação da respiração , também essencial no quarto, bem como na oxigenação tecidual. Nem um pouco, a natação e todas as atividades aeróbicas são preventivas de algumas disfunções sexuais: atuando diretamente no sistema circulatório, esses esportes podem reduzir o risco de déficits eréteis .

Se a água não for o elemento ideal, resultados semelhantes também podem ser obtidos dedicando-se a esportes coletivos , como rúgbi, futebol ou vôlei. Essas disciplinas atuam tanto no fortalecimento do corpo, estimulando dependendo do tipo de pernas e músculos abdominais, quanto na resistência no sentido estrito: isto é porque elas são contínuas e estendidas no tempo, basta pensar na duração de uma partida de futebol normal.

Neste artigo, tentamos esclarecer quais são os aspectos relacionados à excitação masculina e ereção peniana . Antes de ver quais são os alimentos e as substâncias que facilitam e melhoram a ereção é necessário conhecer melhor o órgão sexual masculino e investigar as possíveis causas de sua falta de funcionalidade.

Anatomia do pênis

Aumente o pênis tomando o estimulante sexual masculino chamado Big Size.

O pênis é um órgão composto de dois corpos cavernosos paralelos, dentro dos quais passa o tecido arterial, chamado de corpo esponjoso . Os corpos cavernosos no interior do pênis são envolvidos por uma faixa fibrosa elástica chamada albugínea . Essa faixa muscular é a que permite ao pênis aumentar seu comprimento e volume em até 2 vezes o tamanho do órgão em repouso . O comprimento médio do pênis é de 12 a 16 centímetros na ereção , mas o comprimento do pênis varia muito de indivíduo para indivíduo e também depende da raça a qual ele pertence.

Ereção do pênis

A ereção peniana significa o enchimento máximo dos corpos sangüíneos dos corpos cavernosos e, ao mesmo tempo, o fechamento do fluxo de sangue venoso dos corpos e do tecido esponjoso do qual a glande é constituída. A glande é o terminal em forma de pênis do pênis, tem sua própria ereção e é rica em receptores sexuais.

Do ponto de vista fisiológico, o mecanismo erétil é perfeito, exceto nos casos de:

  • Ingestão arterial (tromboembolismo pós-traumático ou não traumático, artérias penianas hipogástricas ou bilaterais)
  • alteração do fluxo venoso veno- venoso (ruptura dos corpos cavernosos ou fibrose da albugínea chamada induratio-penis-plastic ou doença de La Peronje).

A fase eretiva termina com acme orgásmico e ejaculação . A duração erectiva é uma curva gaussiana que, em média, varia de 2 a 7 minutos com variáveis ​​subjetivas, mas também de raça.

Ereção, ejaculação e orgasmo

A ereção e a ejaculação são o resultado de uma integração complexa entre o sistema nervoso central e o periférico, que ocorre de acordo com um mecanismo de “cascata” que envolve as seguintes áreas:

  • Córtex cerebral
  • Sistema límbico
  • hipotálamo
  • Eixo hipotálamo-hipófise-gonadal
  • Medula espinhal
  • Atividade endócrina periférica
  • Respostas vasculares, hemodinâmicas e musculares

Todas essas estruturas neurológicas e fisiológicas são determinantes para a sexualidade criativa, recreativa e procriadora típica da  humanidade. Este diálogo integrado também pode ser ativado em ambos os sexos, não só pela estimulação de terminações sensoriais, mas também táteis, visuais e olfativas, bem como pela memória e imaginação (fantasia erótica subjetiva).  Qualquer dano transitório ou definitivo em cada fase deste complexo circuito pode resultar em uma deficiência de função sexual e consequentemente procriativa, incluindo:

  • Disfunção erétil
  • Impotência com ausência de libido
  • Distúrbios da ejaculação
  • infertilidade

    Ereções noturnas

    A ereção noturna é um evento normal e pode ocorrer várias vezes durante a noite (em média 3 vezes por noite). As ereções noturnas são involuntárias e ocorrem durante o sono profundo e geralmente não são recebidas pelo sujeito. As ereções noturnas são um indicador válido da função erétil correta . A tumescência peniana noturna (NPT Test)é um teste que é realizado em ambiente hospitalar em pacientes que se queixam de uma disfunção erétil completa (geralmente candidatos para a cirurgia de implantes endo-cavernosa última geração), apenas para avaliar a função erétil .

    Disfunção erétil

    A disfunção erétil pode ser definida como uma ereção insuficiente para permitir uma penetração vaginal satisfatória e tal para completar um ato sexual completo ( orgasmo e ejaculação). As causas da disfunção erétil podem ser fisiológicas e psicológicas, na verdade, a disfunção erétil é um distúrbio que pode ocorrer mesmo na presença de uma estrutura hormonal normal. Neste caso, falamos sobre:

    • Disfunção erétil psicogênica
    • Disfunção erétil da ansiedade de desempenho
    • Disfunção erétil devido à desregulação neuro-vegetativa de sistemas nervosos involuntários Simpático e Parassimpático

TRATAMENTO DA DISFUNÇÃO ERÉTIL EM BH (OU IMPOTÊNCIA SEXUAL / DIFICULDADE DE EREÇÃO)

A Disfunção Erétil (DE) / Impotência Sexual é a incapacidade persistente, total ou parcial, de iniciar e/ou manter uma ereção durante o tempo suficiente para a prática de uma relação sexual satisfatória, desde o coito até a ejaculação
Milhões de homens no mundo passam por essa situação, fato demonstrado pelas estatísticas que evidenciam que a Disfunção Erétil incide em até 5% dos homens de até 40 anos, em até 27% daqueles que estão na faixa dos 60 anos e em 55% dos homens acima de 70 anos. Em tese, a maioria dos homens sexualmente ativos já enfrentou algum tipo de Disfunção Erétil ao menos uma vez na vida e sabe-se que 70% desses casos têm origem emocional ou psicológica.

Leia também: Big Size é bom

De todas as disfunções sexuais masculinas, certamente, a mais dramática é a Disfunção Erétil, devido ao fato de que, culturalmente, a masculinidade está muito ligada a genitalidade, sendo o pênis um símbolo de poder, dominação e virilidade, que deve “funcionar” sempre de maneira satisfatória.

Desse modo, comumente, a Disfunção Erétil causa um efeito arrasador sobre a autoestima masculina e, em alguns casos, torna-se determinante para conflitos conjugais e casos de desespero, podendo até mesmo evoluir para um quadro de grave depressão.

Quando apresenta um fracasso ocasional, o homem começa a sentir o “temor de desempenho”, que é a expectativa de um novo insucesso. Essa situação gera muita ansiedade e inibe o reflexo erétil. E é, exatamente, o medo de não ter a ereção que faz com que o homem não a tenha, fato que pode motivar um processo disfuncional com falhas eretivas permanentes.

Ademais, também é comum a situação em que o homem só consegue ter ereções para se masturbar, ou pela manhã, mas não consegue ter ou manter uma ereção satisfatória para a penetração e para manter o coito (homo ou heterossexual).

Conforme supracitado, em geral, as razões que acarretam a Disfunção Erétil são exclusivamente emocionais ou psicológicas e nada têm a ver com a função reprodutora.

O uso do termo “impotência” é muito comum e, além de ser consagrado no vocabulário coloquial, às vezes é empregado até mesmo pela literatura médica. Entretanto, a utilização desse termo, como sinônimo de Disfunção Erétil, é inadequada, uma vez que a palavra impotência não se refere apenas à Disfunção Erétil, mas a todas as situações mal sucedidas do desempenho humano, sendo de cunho sexual ou não.

Tratamento da Disfunção Erétil em BH (ou
Tratamento da impotência sexual / dificuldade de ereção)
A maioria dos casos apresentam três sintomas principais a serem bem trabalhados: a insegurança, a ansiedade e os problemas conjugais. Mas, inicialmente, é essencial diagnosticar as causas e a evolução da Disfunção Erétil.

Para tal, o(a) profissional utiliza questionários e entrevistas próprias da sexologia e, de acordo com os resultados, sugere o programa psicoterapêutico ideal.

A Neuropsicologia aplicada e a Psicanálise, por intermédio da força de suas teorias, oferecem maneiras de processar as intervenções terapêuticas com eficiência e efetividade.

Mas, a técnica escolhida é apenas um instrumento nas mãos do(a) terapeuta, pois, segundo Cavalcanti & Cavalcanti (1996), o mais importante é a escolha de um(a) profissional capaz de manejar a técnica de maneira adequada.

Colágeno: entenda para que serve, benefícios e se faz mal

Colágeno é conhecido como suplemento embelezador, mas será que funciona mesmo?

O colágeno é a proteína mais abundante no reino animal, incluindo o corpo humano. Devido à sua importância para a manutenção da saúde, há muitos cremes e suplementos de colágeno em pó que prometem fazer bem para a saúde. Mas será que esse tipo de colágeno faz bem mesmo? Para entender melhor esse tema, o que é colágeno, para que serve o colágeno, quais alimentos são ricos em colágeno, quais os benefícios do colágeno e como tomar colágeno, continue a leitura:

Para que serve o colágeno
Existem mais de 16 tipos de colágeno, mas 80 a 90% do colágeno presente no corpo é composto pelos tipos I, II e III. O colágeno do tipo I está presente na pele, nos tendões, ossos, ligamentos, dentes e tecidos intersticiais. O colágeno do tipo II está presente na cartilagem e no humor vítreo (parte importante do olho). O colágeno do tipo III está presente na pele, nos músculos e nos vasos sanguíneos. Estes são apenas três dos 16 tipos de colágeno e por aí você já pode ter uma ideia de para que ele serve: nos manter vivos!

Leia também: o que é Colágeno tipo 3 e 1

Em resumo, o colágeno está presente no corpo inteiro e é uma proteína essencial para a manutenção da vida. Entretanto, a maior fama do colágeno é em relação à beleza, uma vez que ele ajuda a manter a elasticidade da pele, fortalecimento de unhas e cabelos.

Como obter colágeno
Para obter colágeno não é necessário ingerir suplementos de colágeno em pó nem cremes à base de colágeno, pois ele se forma naturalmente no corpo por meio da alimentação adequada.

Alimentos que estimulam a produção de colágeno

Todo colágeno é produzido a partir da combinação de dois aminoácidos: a glicina e a prolina. Mas para essa produção acontecer o organismo também precisa de vitamina C. Então a chave da questão para produzir colágeno naturalmente é consumir alimentos ricos nessas substâncias.

Para obter a vitamina C, você pode consumir frutas cítricas como limão, laranja, kiwi, pimentão, morango, entre outras.

Leia também: o que é Colágeno tipo 3 e 1

Para obter a prolina, é importante consumir alimentos como feijão, ervilha, cogumelos, alho, cebola roxa, beterraba, berinjela, cenoura, castanha-de-caju, castanha-do-pará, amêndoas, amendoim, nozes, repolho, avelã, entre outras.

A glicina é muito presente em alimentos como lentilha, grão de bico, amaranto, arroz integral, quinoa, couve, brócolis, soja, sementes de abóbora, algas marinhas, entre outros.

Alimentos que prejudicam a produção de colágeno

Para manter uma boa produção de colágeno, não basta consumir alimentos saudáveis. É preciso evitar o consumo de alimentos e outras substâncias nocivas à saúde do organismo como as drogas, incluindo excesso de medicamentos, álcool, cigarros, entre outras.

Dentre os alimentos que prejudicam a produção natural de colágeno estão, principalmente, o açúcar e os carboidratos refinados como arroz branco, bolos, tortas, pizza, carnes processadas e alimentos fast-food. Conheça alternativas naturais para substituir açúcar e adoçante.

O excesso de sol na pele também evita a produção de colágeno. Então é bom evitar tomar muito sol. Mas não se esqueça, um pouquinho é sempre bom (por causa da produção de vitamina D).

Alguns distúrbios autoimunes, como o lúpus, também podem danificar o colágeno.

Leia também: o que é Colágeno tipo 3 e 1

Colágeno hidrolisado

O colágeno hidrolisado é um suplemento de colágeno encontrado em pó ou em cápsula. Ele é feito a partir de restos de ossos e cartilagem bovina.

Com um estilo de vida saudável, livre de cigarros, álcool em excesso e outras substâncias nocivas ao organismo, é possível produzir colágeno naturalmente. Entretanto, algumas pessoas optam por consumir suplemento de colágeno.

A questão é que ingerir colágeno em pó como forma de obter seus benefícios é controverso, já que quando nos alimentamos de proteína (como é o caso do colágeno) ela é quebrada em aminoácidos que serão metabolizados, descaracterizando assim o colágeno propriamente dito.

Leia também: Skin renov preço

Por outro lado, há estudos que afirmam que o consumo de suplemento de colágeno apresenta benefícios como:

Aumento da massa muscular: um estudo de 2015 feito com homens idosos mostrou que uma combinação de suplementos de peptídeos de colágeno e treinamento de força aumentou mais a massa muscular e força do que um teste placebo.
Artrite: Outro estudo mostrou que pessoas com osteoartrite que consumiram suplemento de colágeno apresentaram um declínio significativo na dor durante um período de 70 dias, em comparação com aqueles que tomaram um suplemento placebo.
Elasticidade da pele: mulheres que ingeriram suplemento de colágeno mostraram melhorias na elasticidade da pele.
O colágeno de cremes, por outro lado, tem se mostrado ineficaz. Cientistas afirmam que o creme de colágeno não funciona, pois as moléculas das fórmulas são tão grandes que não podem penetrar na pele.

Colágeno faz mal?
Até o momento não se sabe se o consumo de suplemento de colágeno faz mal. Entretanto, ele pode causar efeitos colaterais, como sensações de peso, azia e reações alérgicas.

Melatonina: aprenda a regular o seu sono

Você já ouviu falar da melatonina? É um hormônio que o nosso corpo produz naturalmente, mas que também pode ser encontrado numa versão sintética, para ser ingerido como suplemento. Se você sofre de insônia e gostaria de regular seu sono, eis um bom suplemento para te colocar no eixo.

Como a melatonina atua –remédio para insônia
A melatonina é um hormônio secretado naturalmente pela glândula pineal, que está localizada no cérebro. Ela é produzida quando há ausência de luz e sua função mais estudada e conhecida é a de regular o relógio biológico, fazendo com que tenhamos sono a noite e mais disposição pela manhã.

Numa pessoa com os horários biológicos normais, acordando pela manhã e dormindo pela noite, o pico natural de produção de melatonina varia entre 2 e 3 horas da manhã.

Existem alguns fatores que podem causar a redução dos níveis de melatonina. O primeiro é a alteração na rotina natural do corpo humano, o que acontece em pessoas que trabalham no turno da noite e dormem de dia. Isso acontece porque a luz, mesmo artificial, inibe a produção da melatonina. O envelhecimento também leva à redução da produção do hormônio. Outro fator, este mais temporário, é o famoso jet-lag. Ele ocorre quando fazemos uma viagem para um local com fuso-horário muito diferente do país original.

A versão sintética do hormônio atua exatamente nas funções de regulação do relógio biológico, induzindo o sono e fazendo com que se tenha um ciclo de sono mais reparador e profundo.

A melatonina realmente funciona?
Sim! Existem muitos trabalhos científicos que comprovam a eficácia da administração da melatonina no combate à insônia. A suplementação do hormônio ajuda a regular o relógio biológico do corpo, tornando mais eficientes as funções cerebrais que levam ao sono no período da noite. É ideal para quem tem o sono muito agitado ou dificuldades para dormir.

A eficácia para os viajantes é largamente conhecida. Não à toa, a melatonina já é usada por pilotos de avião e tripulação há pelo menos duas décadas. O suplemento ajuda a reverter rapidamente os muito desagradáveis efeitos do jet-lag. E quem viaja muito sabe: esses efeitos podem durar vários dias.

Preparação
Durante muito tempo tive dificuldades para dormir. Posso garantir que a Melatonina foi uma das grandes responsáveis por me auxiliar a aprender a dormir. Como eu sempre digo, sou contra a ingestão de qualquer tipo de medicamento se existe qualquer alternativa natural.

Dormir é uma questão de preparação e a maioria das pessoas não sabe se preparar para dormir. Primeiro garanta que você tenha um ambiente com as seguintes características:

Silêncio
Ausência de luz
Uma cama confortável (confortável não significa mole, a minha por exemplo é ortopédica e bem firme).
Temperatura regulada
Deite com o estômago não muito cheio e depois é só relaxar. Televisão, computador, celular ou tablet são as piores coisas para preparar você para relaxar. Uma música calma ou um audiobook te permite fechar os olhos e se concentrar em algo (uso este fone para dormir: http://www.sleepphones.com). Isso induz a produção da melatonina, que naturalmente induzirá o sono. Ou quem sabe leia um livro por alguns minutos, depois feche os olhos e tente dormir.

No auge do meu distúrbio do sono, tomei Melatonina por aproximadamente um ano, quase diariamente. Este processo foi fundamental para que eu pudesse regular meu sono e aprender a dormir bem. Atualmente eu raramente utilizo melatonina, limito o uso a viagens para evitar jet-lag ou dias que estou muito cansado e muito agitado para dormir.

Benefícios além do sono
Recentemente pesquisas científicas vêm mostrando vários outros benefícios da melatonina além do controle dos ciclos do sono. Os mais impressionantes são os referentes a melhora do sistema imunológico, redução do envelhecimento das células e até mesmo a possibilidade de prevenir o câncer.

Outros estudos apontam ainda a prevenção de infartos, redução da hipertensão arterial durante a noite e até mesmo a depressão. Esses e outros benefícios recentemente levaram algumas publicações pelo mundo a chamar a melatonina de super remédio.

Principais cuidados
Como qualquer hormônio exógeno, a melatonina exige alguns cuidados. Primeiramente, as mulheres grávidas ou que estejam amamentando não devem tomá-la. Assim como em crianças e adolescentes com menos de 12 anos. Pessoas com diabetes, hipertensão ou depressão também devem consultar o médico para analisar possíveis interações com os medicamentos que tomam.

A maioria dos efeitos colaterais da melatonina acontecem quando ela é tomada em excesso. A dose recomendada costuma variar entre 2 e 10mg. Os efeitos colaterais, em sua maioria, cessam assim que se suspende a ingestão do hormônio e incluem dores de cabeça, fadiga, sonolência pela manhã, irritabilidade e dores de estômago. Se sentir qualquer um desses sintomas, suspenda a melatonina imediatamente.

Onde comprar
No Brasil não é das tarefas mais fáceis comprar melatonina. Eu só consegui através do meu médico, mas foi um fortuna. Nos Estados Unidos você encontrará em qualquer supermercado ou farmácia a partir de U$10,00. Também encontrará em diversos sites que entregam no Brasil, um exemplo é o iHerb (http://www.iherb.com).

Lembre-se: não sou médico e não recomendo a utilização de qualquer remédio ou suplemento. Este artigo é apenas informativo, e se você está com qualquer distúrbio do sono, busque um médico.

Remédio para dormir: entenda os efeitos no organismo

Muita gente recorre a remédio para dormir, o problema é que esse ato pode se tornar um vício, ainda mais se for consumido sem prescrição médica.

Remédios para dormir podem causar perda de memória e problemas hormonais . Foto: iStock, Getty Images

Os medicamentos usados para causar sono têm uma série de efeitos colaterais, que vão desde sonolência no dia seguinte até disfunções sexuais. Além do mais, quem sofre de insônia pode ter outra doença.

Ausência de sono pode ser apenas um sintoma, e o uso do medicamento pode encobrir alguma doença mais séria.

Remédio para insônia pode causar dependência física
A dependência física é um dos efeitos colaterais possíveis de quem usa remédio para dormir. Como as drogas usadas são capazes de viciar em apenas três meses de uso contínuo, a pessoa pode ter que aumentar a dose do remédio para conseguir obter os efeitos do sono, virando uma bola de neve.

Parar com a medicação pode não ser tarefa fácil e até exigir uma desintoxicação.

Remédio para dormir provoca efeitos colaterais
Quem usa remédio para dormir, que geralmente tem, como fórmula, os benzodiazepínicos, sofre com uma série de efeitos colaterais.

Entre eles estão: sonolência no dia seguinte, não raro, sensação de ressaca, lentidão de raciocínio e reflexos, perda de memória e tonturas.

Os efeitos do uso do medicamento não terminam aí. Este medicamento altera o sistema hormonal, provoca perda de memória e até disfunções sexuais em homens e mulheres. Por isso, o uso indiscriminado deve ser evitado, sendo usado apenas com prescrição e acompanhamento médico.

O uso abusivo e descontrolado de medicamentos para dormir também pode provocar efeitos colaterais na pressão arterial do paciente. Em alguns casos, é possível que aconteça alteração brusca e intensa na pressão. O uso deve ser interrompido imediatamente e um médico deve ser consultado.

Quando uma pessoa deve recorrer ao remédio
Dizer que o medicamento deve ser proibido também é equivocado. Estes medicamentos cumprem papel importante na vida de algumas pessoas, desde que usados de forma orientada.

Quando há insônia e dificuldade para dormir, o médico pode lançar mão de medicamentos, mas antes é preciso investigar a origem da falta de sono da pessoa.

O médico, antes de receitar remédio para dormir, deve ser alertado do uso de outros medicamentos, principalmente os de uso contínuo para tratar problemas renais ou doenças do fígado, pois os resíduos dos medicamentos para dormir são eliminados por esses órgãos.

Remédios com receita médica
Mesmo sendo proibida a compra de remédio para dormir sem receita médica, muitas pessoas conseguem adquirir o medicamento, normalmente, em farmácias e pela internet.

A falha na fiscalização é um dos motivos para que isso aconteça. Algumas pessoas ainda conseguem comprar o produto através da internet, em sites que vedem produtos com origem suspeita.

Por ser de uso controlado e passível de uma série de efeitos colaterais, o uso do medicamento só deve ser usado e comprado mediante prescrição médica. A compra sem receita é crime, tanto para o farmacêutico quanto para quem compra.

COLÁGENO HIDROLISADO: PARA QUE SERVE E QUAIS OS BENEFÍCIOS?

O processo de envelhecimento atinge o organismo de diversas maneiras. Podemos citar a diminuição da produção de colágeno, composto por proteínas estruturais do tecido conjuntivo. Dessa maneira, a suplementação com o colágeno hidrolisado seria uma forma de suprir a demanda do corpo por esses nutrientes, auxiliando a manutenção, firmeza e elasticidade da pele.

A perda de elasticidade, redução da espessura da epiderme e aumento do enrugamento são características do envelhecimento da pele. Desse modo, o processo de envelhecimento e a má alimentação relacionam-se afetando a quantidade de colágeno disponível para o corpo, a sua diminuição é considerada a principal característica de envelhecimento.

Entretanto, normalmente, essas mudanças só são perceptíveis com o passar de muito tempo e isso acontece por que as alterações ocorrem em camadas mais profundas. Quando nota-se os sinais, só a alimentação não é mais suficiente para suprir a demanda do corpo. Como resultado, tanto em energia, quanto macro e micronutrientes são afetados. E em especial para o colágeno, o organismo vai perdendo, gradualmente, a sua capacidade de síntese, tornando a suplementação uma alternativa para fornecer nutrientes para o corpo.

Neste post você saberá:

O que é o melhor colágeno hidrolisado?
Qual a relação do colágeno com a vitamina C?
Para que serve o colágeno hidrolisado?
Colágeno hidrolisado funciona?
Quais os benefícios do colágeno hidrolisado?
Como o colágeno hidrolisado fornece nutrientes para o corpo?
O que é colágeno e colágeno hidrolisado?
O colágeno é representado por uma família de proteínas estruturais encontradas nos tecidos conjuntivos. Correspondendo de 25% a 30% da massa total de proteínas do corpo. É o grupo mais abundante, de modo que os colágenos diferem-se em sua capacidade de organizar as fibras em redes. Diante dos numerosos tipos já identificados, os Tipos 1, 2 e 3 se encontram, sobretudo, em maiores proporções. Sua organização é disposta na forma de fibras garantindo a integridade estrutural da matriz extracelular. Essa disposição proporciona resistência e elasticidade à estrutura na qual ele está presente como pele, ossos, cartilagem, tendões, entre outros, e em diferentes graus.

Composto de origem animal, o colágeno é obtido a partir da pele de bovino, suíno ou de peixe e, após a extração, ele pode ser submetido à uma reação de hidrólise, produzindo assim o colágeno hidrolisado. Esse processo de extração gera peptídeos biologicamente ativos com baixo peso molecular e são considerados um suplemento alimentar seguro e biodisponível.

O colágeno hidrolisado livre no trato gastrointestinal é absorvido na forma de aminoácidos e peptídeos, que são distribuídos e acumulados em diferentes tecidos. Entretanto, deve-se ter atenção! Essa composição de peptídeos pode variar de acordo com o processo de fabricação bem como o material de partida. Nem todos os colágenos hidrolisados são iguais.

Foto: Internet

Relação entre o colágeno e a vitamina C
As proteínas do colágeno produzidas pelo organismo contém cadeias peptídicas compostas por aminoácidos, representados por: glicina, prolina, lisina, alanina, hidroxilisina e hidroxiprolina. Esses dois últimos aminoácidos são provenientes do processo de hidroxilação da lisina e prolina, respectivamente. Dependentes da vitamina C, ela irá impedir a auto inativação das enzimas lisil e a prolil hidroxilases que catalisam a hidroxilação, além de influenciar diretamente a síntese do colágeno.

Dessa maneira, para que a síntese do colágeno ocorra adequadamente é indispensável a presença de vitamina C e a ingestão adequada de proteínas que fornecerão os aminoácidos que constituem o colágeno.

Como o colágeno hidrolisado age no organismo
A ação do colágeno no organismo pode ser acompanhada com estudos, em especial na pele. Como o realizado por Zangue e colaboradores, no qual observaram que a ingestão de colágeno hidrolisado estimula a produção de colágeno endógeno. E isso reduz as alterações na matriz extracelular sugerindo o retardo do envelhecimento. O mesmo foi observado por Inoue e colaboradores. Eles demonstraram que o uso de colágeno hidrolisado com maior conteúdo de peptídeos específicos, como a hidroxiprolina, levou a uma melhora na condição da pele facial, incluindo umidade, elasticidade e diminuição das rugas.

Leia também: Skin renov bula

Além disso, uma pesquisa publicada no Jornal da USP obteve como resultado que “O uso do suplemento alimentar hidrolisado de colágeno melhora a firmeza e a elasticidade da parte mais profunda da pele, reduzindo a flacidez”. Este experimento foi conduzido por 90 dias de uso, no qual 60 mulheres voluntárias, com idades de 45 a 60 anos, receberam 10 g/dia de placebo ou o colágeno hidrolisado e foi observado uma melhora progressiva nas condições da pele. Um dos exames utilizados para o diagnóstico da pele foi o ultrassom, que captou na camada mais profunda da pele um aumento da firmeza e diminuição da flacidez. Em conclusão, o estudo observou que ações nutritivas com colágeno, internas e externas, melhoram a condição da pele.

Dado o exposto, o colágeno hidrolisado fornece ao organismo um alto nível de aminoácidos presentes na pele. Principalmente, glicina e prolina, que estão presentes no organismo estruturando o tecido conjuntivo. Além disso, a sua associação à vitaminas e outro minerais, potencializa os efeitos benéficos nutricionais, como é o caso do seu sinergismo com a ingestão de vitamina C.

Colágeno é conhecido como suplemento embelezador, mas será que funciona mesmo?

O colágeno é a proteína mais abundante no reino animal, incluindo o corpo humano. Devido à sua importância para a manutenção da saúde, há muitos cremes e suplementos de colágeno em pó que prometem fazer bem para a saúde. Mas será que esse tipo de colágeno faz bem mesmo? Para entender melhor esse tema, o que é colágeno, para que serve o colágeno, quais alimentos são ricos em colágeno, quais os benefícios do colágeno e como tomar colágeno, continue a leitura:

Para que serve o melhor colágeno hidrolisado
Existem mais de 16 tipos de colágeno, mas 80 a 90% do colágeno presente no corpo é composto pelos tipos I, II e III. O colágeno do tipo I está presente na pele, nos tendões, ossos, ligamentos, dentes e tecidos intersticiais. O colágeno do tipo II está presente na cartilagem e no humor vítreo (parte importante do olho). O colágeno do tipo III está presente na pele, nos músculos e nos vasos sanguíneos. Estes são apenas três dos 16 tipos de colágeno e por aí você já pode ter uma ideia de para que ele serve: nos manter vivos!

Em resumo, o colágeno está presente no corpo inteiro e é uma proteína essencial para a manutenção da vida. Entretanto, a maior fama do colágeno é em relação à beleza, uma vez que ele ajuda a manter a elasticidade da pele, fortalecimento de unhas e cabelos.

Como obter colágeno
Para obter colágeno não é necessário ingerir suplementos de colágeno em pó nem cremes à base de colágeno, pois ele se forma naturalmente no corpo por meio da alimentação adequada.

Alimentos que estimulam a produção de colágeno

Todo colágeno é produzido a partir da combinação de dois aminoácidos: a glicina e a prolina. Mas para essa produção acontecer o organismo também precisa de vitamina C. Então a chave da questão para produzir colágeno naturalmente é consumir alimentos ricos nessas substâncias.

Para obter a vitamina C, você pode consumir frutas cítricas como limão, laranja, kiwi, pimentão, morango, entre outras.

Para obter a prolina, é importante consumir alimentos como feijão, ervilha, cogumelos, alho, cebola roxa, beterraba, berinjela, cenoura, castanha-de-caju, castanha-do-pará, amêndoas, amendoim, nozes, repolho, avelã, entre outras.

A glicina é muito presente em alimentos como lentilha, grão de bico, amaranto, arroz integral, quinoa, couve, brócolis, soja, sementes de abóbora, algas marinhas, entre outros.

Alimentos que prejudicam a produção de colágeno

Para manter uma boa produção de colágeno, não basta consumir alimentos saudáveis. É preciso evitar o consumo de alimentos e outras substâncias nocivas à saúde do organismo como as drogas, incluindo excesso de medicamentos, álcool, cigarros, entre outras.

Dentre os alimentos que prejudicam a produção natural de colágeno estão, principalmente, o açúcar e os carboidratos refinados como arroz branco, bolos, tortas, pizza, carnes processadas e alimentos fast-food. Conheça alternativas naturais para substituir açúcar e adoçante.

O excesso de sol na pele também evita a produção de colágeno. Então é bom evitar tomar muito sol. Mas não se esqueça, um pouquinho é sempre bom (por causa da produção de vitamina D).

Alguns distúrbios autoimunes, como o lúpus, também podem danificar o colágeno.

Leia também: Skin renov funciona

Colágeno hidrolisado

O colágeno hidrolisado é um suplemento de colágeno encontrado em pó ou em cápsula. Ele é feito a partir de restos de ossos e cartilagem bovina.

Com um estilo de vida saudável, livre de cigarros, álcool em excesso e outras substâncias nocivas ao organismo, é possível produzir colágeno naturalmente. Entretanto, algumas pessoas optam por consumir suplemento de colágeno.

A questão é que ingerir colágeno em pó como forma de obter seus benefícios é controverso, já que quando nos alimentamos de proteína (como é o caso do colágeno) ela é quebrada em aminoácidos que serão metabolizados, descaracterizando assim o colágeno propriamente dito.

Por outro lado, há estudos que afirmam que o consumo de suplemento de colágeno apresenta benefícios como:

Aumento da massa muscular: um estudo de 2015 feito com homens idosos mostrou que uma combinação de suplementos de peptídeos de colágeno e treinamento de força aumentou mais a massa muscular e força do que um teste placebo.
Artrite: Outro estudo mostrou que pessoas com osteoartrite que consumiram suplemento de colágeno apresentaram um declínio significativo na dor durante um período de 70 dias, em comparação com aqueles que tomaram um suplemento placebo.
Elasticidade da pele: mulheres que ingeriram suplemento de colágeno mostraram melhorias na elasticidade da pele.
O colágeno de cremes, por outro lado, tem se mostrado ineficaz. Cientistas afirmam que o creme de colágeno não funciona, pois as moléculas das fórmulas são tão grandes que não podem penetrar na pele.

Colágeno faz mal?
Até o momento não se sabe se o consumo de suplemento de colágeno faz mal. Entretanto, ele pode causar efeitos colaterais, como sensações de peso, azia e reações alérgicas.

MEU CLAREAMENTO DENTÁRIO COM Whitemax EM CASA!

CLAREAMENTO DENTÁRIO COM Whitemax– O clareamento dental caseiro com Whitemax é uma alternativa prática, ele oferece várias vantagens, que vão do preço mais em conta até conveniência de fazer o branqueamento no conforto da sua casa. Além do resultado satisfatório e duradouro.

MEU CLAREAMENTO DENTÁRIO COM Whitemax funciona EM CASA!

MEU CLAREAMENTO DENTÁRIO COM Whitemax
Hoje eu vou contar pra vocês um pouco mais sobre o meu clareamento dentário. Porque eu quis fazer, como é feito, quais foram os resultados e tudo mais.

Bom, pra começar eu decidi fazer o clareamento logo após retirar o meu aparelho, não porque os dentes ficaram manchados, nem nada do tipo, apenas para dar o toque final e conquistar o sorrido dos sonhos! 😀 afinal….

“Sorrir é a melhor maquiagem que a mulher pode usar”

COMO É FEITO O CLAREAMENTO DENTÁRIO COM Whitemax
CRIAÇÃO DAS Whitemax DE CLAREAMENTO

Após fazer todo o tratamento clínico com o seu dentista (cáries, limpezas, etc..) ele vai analisar o tratamento e tirar o molde dos seus dentes para que seja feita uma moldura personalizada para você. Esse item é de extrema importância para garantir a eficácia do tratamento, evitar que os dentes fiquem manchados (umas partes clareadas outras não) e garantir o seu conforto ao usar o molde, afinal você irá dormir com ele.

As placas de clareamento são transparentes ou esbranquiçados, normalmente fabricados em silicone flexível e confortável.

COLOCANDO O TRATAMENTO EM PRÁTICA

O tratamento é feito diariamente em casa, seguindo as instruções de uso do seu dentista. Geralmente você começa com os dentes de cima e depois faz os de baixo. O tratamento é muito simples, eu recebi dois tipos de seringas uma para ser usada anoite (gel de peróxido de carbamida 16%) e outra de ação rápida para ser usada durante o dia, por uma ou duas horas (gel de peróxido de hidrogênio de 6 a 7,5%).

RECOMENDAÇÕES DADAS PELO MEU DENTISTA DURANTE O TRATAMENTO:

Após fazer toda a sua higiene bucal, (escovar, fio dental, enxaguante …) Você coloca peguenas gotas do gel bem no final do molde para que ele não entre em contato com a gengiva.
Durante o tratamento evitar bebida e alimentos com muito corante (café, tody, vinho, chocolate…)
Caso sinta sensibilidades no dentes usar uma pasta própria para o alívio.
Para um bom resultado manter a frequência de uso todos os dias até o final do prazo estipulado.

É NECESSÁRIO FAZER RETOQUES?

As pessoas com uma exposição alta a agentes cromogênicos como o café, chá, colas e tabaco vão necessitar de um tratamento de reforço. Possivelmente de 6 em 6 meses. Para pessoas que tem uma exposição menor às substâncias que causam manchas não vão necessitar de retoques com tanta frequência.

É NECESSÁRIO FAZER TAMBÉM O CLAREAMENTO A LAZER?

Depende muito de cada pessoa, o tom do seu dente também pode influenciar. No meu caso meus dentes nunca foram amareeelos, mas também não era tão branquinho do jeito que o clareamento deixa. Então apenas com o clareamento feito em casa eu atingi o resultado mais que esperado, ficaram super branquinhos e sem nenhuma mancha.

Essa foi a minha experiencia. Por isso é super importante que um profissional acompanhe seu tratamento, avalie e indique o melhor para ter um resultado satisfatório.

VÍDEO PASSO A PASSO CLAREAMENTO COM Whitemax

MEU RESULTADO APÓS O CLAREAMENTO DENTÁRIO
Meu resultado foi ótimo, o tratamento é muito tranquilo, recomendo demais! Faz uma diferença enorme no sorriso até rejuvenesce! Eu achei que o sorriso mais branquinho deixou a harmonia do rosto muito melhor.

O valor não é nada exorbitante, vale a pena o investimento. O resultado dura em média 1 ano, dependendo dos seus hábitos diários.